Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

Cavaco Jesus

Volto ao tema dos debates televisivos entre os candidatos presidenciais para dizer que só a quadra natalícia me abriu os olhos em relação à estratégia de Cavaco.
A ligação não é extemporânea nem absurda.
É que o Cristianismo mudou a forma de relacionamento com o inimigo.
Sempre que um homem é ameaçado, está-lhe no sangue responder a dobrar. Se tu me dás um murro, eu racho-te a cabeça com uma pedra. Se me dás com um pau, eu espeto-te um garfo nos olhos e removo-te o coração com uma faca enferrujada!
Porém, Jesus Cristo veio mudar tudo isto. Se me bates, eu dou a outra face. E não respondendo a agressões, Jesus baralhou os romanos e introduziu uma profunda mudança na actuação do Homem!

Ora, Cavaco Silva assumiu este paradigma na campanha e nos debates televisivos. Com um esgar de santo recém canonizado transvestiu-se de saco de pancada! Não se crispa, não é deselegante, ignora, não diz nada! Aliás nunca diz nada! E isso é inaceitável em política. E completamente inadmissível e insuportável para Mário Soares. Viu-se no debate!
Por mais que Soares batesse em Cavaco, este dava a outra face com um sorriso malidecente a brilhar nos dentes.

Cavaco não deu luta e Soares afundou-se num remoinho de críticas. Tal como fazem todos os dias os restantes candidatos. E isto está a transformar-se em ruído. Tanta crítica para um homem só começa a provocar cansaço! Será isso que dizem as sondagens?

E Cavaco? Sereno!
Porque Cavaco é mais que um apóstolo!
Cavaco é um novo Jesus Cristo!
publicado por Dani às 18:02
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Jornalista do DN arguida por não revelar fontes

Trago hoje aqui mais um sinal da resistência contra a iniquidade de alguns dos nossos magistrados que insistem em tapar a incompetência da investigação!

Desta vez, o procurador do Ministério Público de Faro constituiu como arguida a jornalista do Diário de Notícias Paula Martinheira.

Acusa-a de desobediência ao tribunal, por se ter recusado a quebrar o sigilo profissional.

Paula Martinheira afirmou ao DN que está disposta "a levar esta luta até ao fim" e está a considera levar o caso às instâncias internacionais.

Ver mais em
http://www.dn.sapo.pt/2005/12/23/media/jornalista_dn_arguida_nao_revelar_fo.html
publicado por Dani às 17:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 6 de Dezembro de 2005

"ALEGRE CAVAQUEIRA NA SIC"

É o título do Corrreio da Manhã.
Define em poucas palavras o que aconteceu.
Tem todos os ingredientes de um título excelente.
Correcto, audaz e pertinente.
publicado por Dani às 10:30
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

DEBATES? RIDÍCULO!!

Afinal teria sido possível colocar em confronto todos os candidatos a Belém.
Bastava ter feito entrevistas individuais a cada um deles e, depois, elaborar uma simples montagem com a imagem de todos organizando-os num mesmo espaço.
Na realidade, estes pretensos debates televisivos - inugurados com Cavaco e Alegre - não são mais que entrevistas individuais.
Um debate presume confronto de ideias, réplica imediata às afirmações do oponente. Capacidade de reacção. Apartes que dão vivacidade ao discurso de ambos. Comentários breves. Interjeições. PROVOCAÇÕES!
Mas o excesso de regras matam o debate.
Castram os próprios intervenientes. Vêem-se ridiculamente forçados a implorar educadamente por uma possibilidade para contra-argumentar!!
Lembram-se do que é um frente-a-frente?! É isso mesmo! Daí o nome!
Só que - agora - até isso mudou.
Um debate entre dois tornou-se um lado-a-lado. Uma colocação cénica onde o olhar se dirige aos entrevistadores e não ao oponente.
Um frente-a-frente presume um olhar frontal. Olhos-nos-olhos.
Em paradigma, o debate jornalístico perfeito seria um confronto em que os intervenientes fossem, somente, orientados para os temas, debatendo eles, de forma viva recorrendo a um discurso que fizesse desvanecer o papel do moderador.
Este modelo de lado-a-lado não é o meu.
Parece uma reunião de conciliação entre partes desavindas.
Podem insultar-se, dirigirem-se os maiores impropérios, mas sempre através do mediador:

- Queira V. Exa. dizer àquele senhor que pretendo ser uma foça de desbloqueio.

- Por favor, transmita ao senhor doutor que não há santos milagreiros.

É constrangedor e confrangedor!
O jornalismo não pede espectáculo, mas sim esclarecimento. Mas pede debate. Verdadeira troca de ideias.

Este modelo só vem complicar aquilo que o jornalismo criara de forma simples...
...Porque o jornalimos é simples, as pessoas é que são complicadas!
publicado por Dani às 08:22
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 11 seguidores

pesquisar

Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Pesquisar no Google usand...

IKEA - catálogo 2013 com ...

SÃO JOÃO

Como funciona a internet?

François Hollande Preside...

Aeroporto Saint Martin

Óculos Microsoft (Paródia...

Óculos Google

Impressora 3D de chocolat...

iPad3 - iPad HD

arquivos

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

tags

todas as tags

favoritos

Choro

Facebook

Daniel Catalão

Create Your Badge

subscrever feeds